Monatran - Movimento Nacional de Educação no Trânsito

RSS

Enquete

Você aprova a implantação imediata do Transporte Marítimo na Grande Florianópolis?

Artigos

Combate a Violência no Trânsito - Prioridade Nacional

janeiro/2019 - José Roberto de Souza Dias

O Brasil vive um novo momento. Nas últimas décadas os donos do poder fizeram de tudo para reescrever o passado na tentativa de justificar, pelo menos na teoria, o tenebroso mundo do “politicamente correto” que passaram a construir.

Para isso lançaram mão de todas as armas para conquistar corações e mentes, principalmente na escola, na universidade, nos meios de comunicação de massas, na igreja e até na família.

Quando tudo parecia perfeitamente definido e que o País seria mais uma república da grande pátria bolivariana, eis que a máscara cai com as revelações da Operação Lava Jato.

O rei, imbatível até então, mostrou-se trôpego, cambaleante, embriagado por uma montanha de dólares que juntara desavergonhadamente para si e para os seus. De nada adiantaram as explicações e as fundamentações ideológicas que tentou usar, os brasileiros, fora os radicais de sempre, resolveram buscar um novo caminho, mesmo sabendo de todas as incógnitas que isso poderia representar.

Nos dizeres do sociólogo William Carvalho, toda vez que se inicia uma nova administração, é o mesmo que um piloto se instalar na cabine de comando de um moderno jato com o voo em andamento. Só que desta vez o comandante além de adaptar-se ao novo equipamento, alterou radicalmente a rota, mudou a tripulação, trocou o apoio em terra e ainda teve que jogar fora parte da carga que carregava nos porões da aeronave.

Seria demais exigir que ao longo de uma viagem figurada de quatro anos toda a rota fosse traçada nos primeiros trinta dias de viagem. Mas, certamente, se sabe por onde não passar e quais são os primeiros objetivos a serem alcançados.

A nova administração, ao contrário de outras, parece ouvir muito bem e não confunde apelo social com clamor rouco das ruas. Nesse sentido, desenvolvimento, emprego, renda, reformas estruturantes, diminuição do tamanho e da fome fiscal do Estado foram entendidas e passaram a ser prioridades absolutas. Da mesma forma, compreendeu-se perfeitamente a inconformidade da família brasileira com a corrupção e o crime organizado.
Entre muitas outras premências - em um país devastado pela corrupção e pelo populismo – destaca-se a guerra fratricida travada no trânsito. Nas ruas é que se percebe no que se transformou a Educação que, por motivos ideológicos, deixou ao largo a formação moral e cívica.

O resultado dessa incúria não poderia ser outro, muitos condutores de veículos passaram a se comportar como cavaleiros medievais que se escondem dentro de suas armaduras de lata com seus vidros escurecidos, enquanto covardemente passam por cima de vidas e de sonhos. A Lei até parece não existir para esses, por mais que os policiais se esforcem em fazê-la cumprir.

Por mais difícil que tudo pareça, soluções existem e já foram testadas com sucesso. Em alguns países tudo começou a mudar quando governos colocaram o assunto na pauta dos principais problemas nacionais.
A solução da violência no trânsito, como aconteceu no exterior, depende de ações conjuntas de governo. Dessa forma, importante que se institua na Presidência ou na Vice-Presidência da República, um grupo executivo supraministerial que promova e monitore ações que restabeleçam a paz no trânsito em todo o território brasileiro.

Todavia, todo esse esforço em nada resultará se o cidadão não se conscientizar que o motorista e o pedestre são os seus próximos e como tal devem ser tratados com respeito, dignidade e amor.

jrdias.jpg

José Roberto de Souza Dias
Doutor em Ciências Humanas e Mestre em História Econômica pela USP, criou e coordenou o Programa PARE do Ministério dos Transportes, foi Diretor do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, Secretário-Executivo do Gerat da Casa Civil da Presidência da República, Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis – Cesusc, Two Flags Post – Publisher & Editor-in-Chief.

Leia on-line ou cadastre-se para receber o jornal em sua casa.

Fale Conosco: (48) 3223-4920 | (48) 99981-1015 ou pelo e-mail contato@monatran.org.br.