Monatran - Movimento Nacional de Educação no Trânsito

RSS

Enquete

Você aprova a implantação imediata do Transporte Marítimo na Grande Florianópolis?

Notícias

EDITORIAL: Colapso Iminente

23/2/2018

A queda de parte de um viaduto no Eixão Sul, na área central de Brasília (DF), há poucas semanas, trouxe à tona a falta de manutenção das pontes Pedro Ivo e Colombo Salles, em Florianópolis. Construídas, respectivamente em 1991 e 1975, as únicas ligações entre o Continente e a Ilha em operação nunca passaram por reforma completa. Aliás, suas estruturas nunca sequer passaram por uma manutenção.

Protagonistas de mais um imbróglio judicial, as duas pontes foram vistoriadas há quatro anos, quando constatou-se que as estruturas precisavam passar por reparos urgentes. De lá pra cá, nada foi feito. Todavia, o processo de deterioração continua em progresso, com as ferragens à mostra, queda de parte do concreto e muita corrosão.

A justificativa do Governo do Estado / Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura) é que duas decisões judiciais contraditórias emperraram o processo. Enquanto o TJ determinou a execução da obra e estabeleceu um prazo, o TCE (Tribunal de Contas do Estado) pediu a anulação da licitação para contratar a empresa que fará a fiscalização da obra, porque a modalidade pregão foi questionada pela Abee-SC (Associação Brasileira dos Engenheiros Eletricistas) à época.

Todavia, a referida situação é uma consequência da atitude inconsequente do próprio Deinfra, que parece querer provocar de propósito o atraso nas obras, agindo deliberadamente em desacordo com a Lei de Licitações e tendo a audácia de recorrer das decisões judiciais mais óbvias. Uma irresponsabilidade sem precedentes que, no mínimo, irá onerar ainda mais os cofres públicos, visto que a cada dia, além do perigo iminente, aumentam os custos da necessária e urgente manutenção.

De qualquer maneira, finalmente , o Deinfra afirma que irá acatar a recomendação do TCE-SC, de modificar o edital de licitação para o modelo técnica e preço, para, quem sabe, iniciar os trabalhos de manutenção ainda no primeiro semestre de 2018.

É válido salientar que boa parte dessa reviravolta só ocorreu porque no dia seguinte ao desabamento em Brasília, fotos de estruturas deterioradas das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles começaram a circular no Facebook e no WhatsApp.

Embora as fotos não sejam recentes, remontando a 2011, 2014 e 2015, serviram para chamar a atenção da sociedade para uma realidade que deve ser ainda pior do que a registrada nas imagens, visto que não houve obras no intervalo.

Por fim, esperamos que o Deinfra resolva agir com responsabilidade e cumpra a sua obrigação de zelar pelo patrimônio do Estado, antes que tenhamos uma tragédia para lamentar.

Leia on-line ou cadastre-se para receber o jornal em sua casa.

Fale Conosco: (48) 3223-4920 | (48) 99981-1015 ou pelo e-mail contato@monatran.org.br.