Olá, seja bem-vindo ao MONATRAN - Movimento Nacional de Educação no Trânsito
Tel.: 48999811015
você está em:NotíciasMapa do sistema cicloviário de Florianópolis quase dobrou em três anos
Imagem Contato
05 de Dezembro, de 2020
Notícias
|
By ELLEN BRUEHMUELLER
Mapa do sistema cicloviário de Florianópolis quase dobrou em três anos

Aos poucos, o mapa cicloviário da Capital vai ganhando novos contornos. Na última semana, a Prefeitura de Florianópolis anunciou a realização de obras estruturais que ofertarão mais alguns quilômetros de ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas. Nos últimos três anos, a malha cicloviária quase dobrou, passando de 75 km para atuais 144 km, de acordo com dados da secretaria municipal de Transportes e Mobilidade.

Em novembro de 2019, durante uma crise de falta de mobilidade na Capital, o prefeito Gean Loureiro anunciou uma série de medidas, entre elas a implantação de mais 35 quilômetros de malha cicloviária para se juntar aos então 122,30 quilômetros já concluídos pelo programa Mais Pedal.

Ainda durante a pandemia, a prefeitura executou a ciclovia da Avenida Madre Benvenuta, entre o supermercado Angeloni e a Udesc.

Bidirecional e elevada, a ciclovia foi batizada de Roger Bittencourt em homenagem ao jornalista e ciclista, que perdeu a vida enquanto pedalava as margens da SC-401. Com 600 metros de extensão, a estrutura está pronta e foi inspirada no modelo existente na Avenida Paulista, em São Paulo.

A estrutura ainda foi complementada por uma ciclofaixa de 3,3 quilômetros de extensão que fez a conexão entre o bairro Santa Mônica e a Trindade.

Mais recentemente, a prefeitura anunciou obras de revitalização que vão contemplar mais alguns quilômetros de ciclovias.

A Avenida Prefeito Acácio Garibaldi Thiago, mais conhecida como estrada geral da Praia da Joaquina vai ganhar ciclovia de concreto, com 2,3 quilômetros de extensão.

A nova estrutura também será bidirecional (com duas faixas em sentidos contrários) à esquerda, no sentido bairro-praia. Após a conclusão, esta ciclovia se ligará à outra, similar, que será construída na Avenida das Rendeiras, ampliando ainda mais a mobilidade urbana local.

Ambas as estruturas cicloviárias serão feitas de concreto, com objetivo de serem aproveitadas não só por usuários de bicicleta, mas praticantes de skate e patins. As obras já iniciaram e deverão ser concluídas até maio de 2021.

Apesar da ampliação, o sistema cicloviário ainda está longe de ser completo, seja por falta de ciclovias, ciclofaixas ou ciclorotas nas SCs, que cortam a Capital, ou por ausência de conectividade entre a malha já existente. “A SC-401 sempre foi considerada a rodovia mais perigosa, mas temos dois trechos no Sul que também estão muito perigosos, embora sejam trechos planos”, adverte, sobre os trechos entre o elevado do Rio Tavares e o Porto da Lagoa na SC-406, e o elevado do Rio Tavares até o trevo do Erasmo, na SC-405.

 

Números do sistema cicloviário de Florianópolis

 

    2017: 75 km

    2020: 144,26 km (19/11), dos quais:

        Ciclovias: 40,25 km

        Ciclofaixas: 35,24 km

        Ciclofaixa Elevada: 21,56 km

        Ciclorrotas: 38,71 km

        Passeio compartilhado: 8,49 km

    Em execução:

        Avenida Madre Benvenuta: 1,15 km

        Avenida Luiz Boiteux Piazza: 1,7 km

        Avenida Jorge Lacerda: 3,4 km

        Avenida das Rendeiras: 2,2 km

        Av. Pref. Acácio Garibaldi São Thiago: 2,2 km

    Em planejamento:

        30 km (diversas localidades)