Olá, seja bem-vindo ao MONATRAN - Movimento Nacional de Educação no Trânsito
Tel.: 48999811015
você está em:NotíciasMaio Amarelo: entenda o impacto da imprudência no trânsito na saúde pública
Imagem Contato
28 de Maio, de 2021
Notícias
|
By ELLEN BRUEHMUELLER
Maio Amarelo: entenda o impacto da imprudência no trânsito na saúde pública

O Maio Amarelo tem como objetivo realizar ações conjuntas envolvendo poder público, sociedade civil organizada e empresas. Além de ONGs, entidades representativas de grupos profissionais e outras.

A ideia é que tais ações gerem destaque aos temas que envolvem a segurança viária, visando a mobilização e conscientização da sociedade em prol de um trânsito mais seguro.

De acordo com os dados da CET, Companhia de Engenharia de Tráfego,  o número de ocorrências de trânsito com vítimas está em queda desde 2012, no entanto, considerando apenas pedestres e ciclistas, foram mais de 46 mil vítimas em sete anos.

Apesar da redução, são mais acidentes com vítimas fatais no local, indicando maior gravidade das ocorrências.

Qual o impacto da imprudência no trânsito na saúde pública?

Os acidentes de trânsito representam uma questão relacionada à mobilidade e ao planejamento urbano. Contudo, não é só isso. Eles apresentam implicações diretas na saúde pública.

De acordo com o relatório sobre custo da violência no trânsito conduzido pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), os acidentes foram responsáveis por um custo de R$52,2 bilhões aos cofres públicos no Brasil apenas em 2015.

Considerando que os custos são mantidos pelo orçamento público, estima-se que o valor corresponda a um gasto de R$255,69 por brasileiro.

Os recursos poderiam ser investidos em melhoramento da saúde pública, educação e mobilidade por exemplo, mas além da da questão financeira, existem outras consequências à área da saúde, como:

  • redução na disponibilidade de leitos, influenciando a capacidade de atendimento de paciente com outras patologias;
  • uso de insumos de saúde, como medicamentos, bolsas de sangue que ficam em falta e geram custos para reposição;
  • elevada taxa de ocupação nas UTIs, o que restringe a capacidade de atendimento de outras ocorrências;
  • sobrecarga das equipes de atendimento, uma vez que mais pacientes podem levar o funcionamento das clínicas e hospitais ao limite.

Portanto, o elevado número de acidentes de trânsito consome intensivamente os recursos públicos destinados à saúde, o que limita a capacidade de novos investimentos e cuidados preventivos com a população em geral.

Medidas que contribuem na redução de acidentes e melhora da saúde pública

Certamente o atendimento dos pacientes envolvidos em ocorrências de trânsito é uma prioridade devido à gravidade dos casos e à necessidade de intervenção rápida para minimizar os riscos de sequelas e perdas.

Ainda assim, um dos objetivos do movimento Maio Amarelo é bem claro. Mostrar que muitas dessas ocorrências são evitáveis. Uma vez que são fruto de um conjunto de negligência e imprudência de motoristas e outros envolvidos no trânsito das cidades.

Ao considerar que a maioria dos acidentes de trânsito são evitáveis. Para salvar vidas e poupar o sistema de saúde existem algumas recomendações:

  • não dirigir caso sinta alguma indisposição física ou mesmo abalo emocional;
  • nunca consumir bebidas alcoólicas e entorpecentes antes de dirigir;
  • não usar o celular no trânsito;
  • atentar-se às regras de trânsito do local, como limite de velocidade, possibilidade de ultrapassagem e  placas;
  • fazer a manutenção do carro regularmente;
  • usar cinto de segurança e demais equipamentos de segurança necessários, como cadeirinha para crianças.

Apesar de simples, esses cuidados fazem diferença no trânsito e contribuem para redução de acidentes e menos ocorrências graves e fatais.

Além disso, a redução dos impactos dos acidentes de trânsito nas instituições de saúde pode acontecer através de algumas medidas. Por exemplo:

  • processos de triagem rápidos, diminuindo tempo de espera;
  • integração dos canais de comunicação entre unidade hospitalar e ambulância, agilizando a recepção dos pacientes de acordo com as particularidades do quadro;
  • uso da telerradiologia para acelerar o atendimento nos hospitais, uma vez que fraturas são frequentes nos acidentes de trânsito e os exames de imagem são importantes aliados no diagnóstico e encaminhamento dos casos.

Portanto, como mobiliza o movimento Maio Amarelo, existem diferentes práticas que podem reduzir os acidentes de trânsito. Através da conscientização da população e também medidas gerenciais em clínicas e hospitais para reduzir os impactos no sistema de saúde.