Olá, seja bem-vindo ao MONATRAN - Movimento Nacional de Educação no Trânsito
Tel.: 48999811015
você está em:NotíciasO que pensa o prefeito reeleito de Florianópolis sobre a Mobilidade Urbana
Imagem Contato
27 de Novembro, de 2020
Notícias
|
By ELLEN BRUEHMUELLER
O que pensa o prefeito reeleito de Florianópolis sobre a Mobilidade Urbana

Reeleito com 53,46% dos votos válidos, Gean Loureiro, do DEM, continuará a dirigir a cidade escolhida para sediar a entidade mantenedora deste periódico.

Em seu plano de governo, Loureiro destacou os desafios impostos à capital catarinense e mencionou as principais ações de sua primeira gestão:

“A mobilidade urbana em uma ilha é, por si só, um desafio. Quando esta ilha está na Capital do Estado e é um dos destinos turísticos preferidos do Brasil, os desafios são ampliados. Diversas medidas foram tomadas nesses últimos quatro anos, no sentido de melhorar a mobilidade urbana de Florianópolis. 

No âmbito administrativo, voltou-se para a organização de uma super secretaria de mobilidade em atenção à transversalidade que o tema necessita. Efetivou-se a necessária articulação entre os temas: mobilidade, planejamento urbano, meio ambiente, infraestrutura e turismo. Assim, investiu-se no sistema de transporte público com ônibus mais modernos e acessíveis, disponibilização de  aplicativo  que  permite  o  planejamento  da  viagem  por  parte  do  usuário, corredores exclusivos para ônibus e a diminuição inédita do preço da passagem. 

O Asfaltaço recuperou e levou pavimentação a quase 180 quilômetros de ruas,  além  de  ter  ampliado  80quilômetros  de  rota  cicloviária  na  cidade, duplicando as vias existentes. A abertura da Ponte Hercílio Luz, sob gestão integrada do município, deu prioridade para o transporte coletivo e alternativo e, ainda, para veículos com duas ou mais pessoas, fazendo com que o cidadão ganhe preciosos minutos de seu dia.”

Depois desta breve apresentação, o atual prefeito confirmou sua intenção de continuar os investimentos nas medidas já estabelecidas e apresentou suas principais propostas para o próximo mandato:

  • Melhorar o uso de tecnologia nas faixas exclusivas para o aprimoramento de sua utilização e aumento de sua eficiência;
  • Integrar  a  rede  de  transporte  municipal  e  metropolitana  de  modo  a proporcionar conforto ao passageiro e redução do custo do deslocamento das pessoas  entre  cidades  da  Região  Metropolitana  e  a  Capital,  tornando  o transporte coletivo uma opção mais atrativa aos que trabalham na Ilha;
  • Reconhecer a caminhada como um dos modais pertencentes ao Sistema de Transporte, garantindo investimentos e métricas como forma de ampliar o sistema viário para pedestres;

“Como já mencionamos em nosso artigo mensal, percebemos que o Gean não é do tipo que sai disparando promessas impossíveis de cumprir. Ao nosso ver, ele costuma ser bastante conciso e assertivo, apresentando propostas viáveis e agindo com eficácia que o possibilitam realizar o que prometeu. Qualidade tão escassa nos políticos do nosso país. Parabenizamos o prefeito pela reeleição e esperamos que ele vá ainda mais além”, destacou o presidente do MONATRAN – Movimento Nacional de Educação no Trânsito, Roberto Alvarez Bentes de Sá.

Demandas - Em entrevista recente ao Portal NSC Total, ao ser questionado sobre o que pretendia fazer para reduzir a insatisfação de mais de 55% dos eleitores de Florianópolis, entrevistados pela pesquisa do Ibope, que apontou o transporte coletivo e a mobilidade urbana como problema, Loureiro respondeu que pretende avançar muito na questão dos corredores exclusivos para o transporte coletivos.

“Nós temos uma frota com média de cinco, seis anos, uma das frotas mais novas do país. A gente tem um conforto interno, com carregador de celular, câmera interna para dar segurança, um aplicativo que é referência nacional. Temos um preço justo. A redução de tarifa que fizemos no fim do ano, fez crescer o número de usuários. Parece pouquinho, R$ 0,20, mas faz diferença. O que precisamos avançar é o tempo de deslocamento. É o que falta no tripé: conforto, preço justo e deslocamento”, destacou.

“Com 19 linhas na Ponte Hercílio Luz nós diminuímos de 15 a 30 minutos o tempo de deslocamento e teve uma ampliação de quase 30% nos usuários daquelas linhas. É possível fazer dessa forma. Você não consegue hoje tirar uma pista da Beira-mar e fazer exclusiva para ônibus. Mas se fizer uma nova, pode fazer só para ônibus ou priorizando o ônibus. A experiência da ponte foi muito positiva, quando tu tens o ganho de uma nova via e prioriza o coletivo”, completou.

Outro destaque do prefeito foi para o car pool – iniciativa que permite a utilização da Ponte Hercílio Luz para carros de passei, desde que estejam com duas ou mais pessoas. “É uma mudança cultural. Eu vivi isso, meu cunhado mora em Seatle (EUA) e morava no Canadá. Podia circular em alguns caminhos com, no mínimo, três pessoas. Eles iam em cinco. Eles passavam pelas rodovias exclusivas de ônibus e chegavam em 15 minutos. Ele indo sozinho demorava em 45. Ali (na ponte Hercílio Luz) não foi tanto para ganhar tempo. Nossa estratégia foi primeiro não transferir um congestionamento para a ponte. Então vamos fazer uma experiência. Foi de sucesso, você não vê congestionamento, você estava levando milhares de carros que estavam no outro lado para ali.

Temos a dificuldade do piso, que para a moto é difícil. Se chover, então é muito mais arriscado para moto. Então vamos usar na característica que dá para usar a ponte e melhorar a mobilidade. Agora, que o carro compartilhado vai dar certo e daqui a pouco vai atingir outras regiões da cidade também. Então é mudança cultural da carona. Não avançamos tanto nisso (da carona) por conta da Covid, mas já sei de pessoas que iam para o Centro cada um com seu carro, pai, mãe e filho, que estão começando a ir no mesmo carro para pegar a ponte. É uma mudança gradativa do formato das pessoas pensarem que no meu ponto de vista vai se concretizar”, espera.

Prefeito reeleito - Gean Loureiro é formado em Direito, Administração e mestre em Engenharia de Produção. Ele foi vereador por cinco mandatos consecutivos e, em 2011, assumiu o cargo de deputado federal. Loureiro foi também presidente da Fundação do Meio Ambiente e eleito deputado estadual em 2014.