Monatran - Movimento Nacional de Educação no Trânsito

RSS

Enquete

Você aprova a implantação imediata do Transporte Marítimo na Grande Florianópolis?

Artigos

O Algoritmo e o Trânsito

maio/2019 - José Roberto de Souza Dias

A riqueza de uma nação era medida, no passado, pela quantidade de metais preciosos que conseguia acumular. Posteriormente passou a ser contabilizada pelo seu produto interno bruto, ou, sinteticamente, a soma em valores monetários de todos os bens e serviços produzidos em um determinado período.

Entretanto, nos tempos atuais, avalia-se o poder de um país por sua capacidade inventiva. Forte é aquele que produz ciência e tecnologia e que no menor tempo possível inova e coloca no mercado os produtos que cria.
Para melhor compreender o momento que se vive, nada melhor do que a leitura de um livro fascinante de Yuval Noah Harari, - 21 Lições para o século 21 – editado em português pela Companhia Das Letras e já disponível em meio eletrônico pela Kindle/Amazon.

Através dessa obra de Harari e usando o trânsito como referência, procura-se entender porque a linha divisória entre os países passa a ser – mais do que nunca – o desenvolvimento científico e tecnológico.

Nos centros mais desenvolvidos do planeta acredita-se que a Inteligência Artificial -IA – “está em posição de hackear humanos e superá-los no que eram, até agora, habilidades exclusivamente humanas”.

Nesses centros, carros autônomos – desenvolvidos por empresas de alta tecnologia e também por algumas universidades já começam a operar nas ruas com resultados fantásticos.

Segundo o autor, “carros autodirigidos, ao contrário dos controlados diretamente pelos motoristas, podem ser conectados entre si. Quando dois desses se aproximam do mesmo cruzamento eles não são, como os motoristas humanos, duas entidades separadas. Ao contrário, são parte de um único algoritmo. As probabilidades que possam se comunicar erroneamente e colidir, são muito menores”.

Outras vantagens podem ser elencadas, mas é importante destacar que “veículos autodirigidos podem oferecer às pessoas serviços de transporte melhores, mais baratos e seguros. Salienta-se que quando completamente desenvolvidos serão capazes de reduzir a taxa de mortalidade por acidentes de trânsito”.

Os números relativos a esse tipo de evento mostram que no mundo “morrem todo ano cerca de 1,25 milhão de pessoas (o dobro das mortes causadas por guerras, crimes e terrorismo somados). Mais de 90% são causadas por falhas humanas como beber e dirigir, pelo excesso de velocidade, como é comum no Brasil. Outras são causadas por digitar alguma mensagem no celular, adormecer ao volante, ou sonhar acordado, em vez de prestar atenção na estrada”.

Segundo o autor de 21 medidas para o século 21, “embora alguns acidentes sejam inevitáveis, espera-se que a substituição de motoristas humanos por computadores reduza mortes e ferimentos nas estradas em cerca de 90%. Em outras palavras, a mudança para veículos autônomos poderá reduzir o numero de mortes em 1 milhão de pessoas em todo o mundo”.

Essa é a fantástica realidade que se anuncia de imediato. Nesse mundo, projetado para ir muito além do smartphone, qual será o papel do Brasil?

Espera-se que os ânimos da esperança transformem a realidade brasileira, para que deixe de ser apenas fornecedor de commodities e consumidor de ideologias baratas e tenha coragem de romper as amarras que o prendem ao século XX.

Certamente o Brasil está pronto para ser dono do seu próprio nariz, construir uma escola que ensine, uma universidade que fomente o desenvolvimento cientifico e tecnológico e ajude a projetar a venda do conhecimento, como principal produto exportador.

Certamente o trânsito será reflexo deste “Admirável Mundo Novo” que desponta.

jrdias.jpg

José Roberto de Souza Dias
Doutor em Ciências Humanas e Mestre em História Econômica pela USP, criou e coordenou o Programa PARE do Ministério dos Transportes, foi Diretor do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, Secretário-Executivo do Gerat da Casa Civil da Presidência da República, Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis – Cesusc, Two Flags Post – Publisher & Editor-in-Chief.

Leia on-line ou cadastre-se para receber o jornal em sua casa.

Fale Conosco: (48) 3223-4920 | (48) 99981-1015 ou pelo e-mail contato@monatran.org.br.